No sábado (12/11), a programação terá capacidade para mil pessoas, com distribuição de mil pulseiras gratuitamente a partir das 16h

Foto: Flavia Almeida

A cultura negra será celebrada e reverenciada neste fim de semana na Estação das Artes, com uma programação pautada pelo respeito e pela consciência racial evocados todos os dias, mas especialmente no mês de novembro. O Complexo, que integra a Rede Pública de Equipamentos Culturais da Secult – CE, com gestão em parceria com o Instituto Mirante, abrirá no sábado (12/11), das 16h às 21h, com a festa Boom Boom Black, para maiores de 18 anos, e no domingo (13/11), das 9h às 12h, com atividades gratuitas para todas as idades.

Com quatro anos de história, a Boom Boom Black teve início a partir da inquietação e da busca por espaços onde os jovens negros e periféricos pudessem se divertir sem sofrer nenhum tipo de violência ou preconceito. Desde então, o público abraçou e fortaleceu a ideia. Já são sete edições, sendo toda a equipe de produção e execução composta por pessoas negras.

Neste sábado, a festa vai começar com Petty Simas e o projeto Pagodão da Boom. Simas é de Salvador e já passou por algumas bandas, tais como Império do Samba, Sela 4, O rodo da Bahia e Samba Vista. Em Fortaleza, integrou os grupos Moral Mix, Tikata, Samba Mais, Samburika, Swing Hop e banda A Gira.

Após a apresentação do baiano, entram em cena três DJs. O primeiro deles é Will Naba, diretamente de Guiné Bissau. Ele trará um set com Afro House, Kuduro, Soul Full Music, Azonto, Afro Dance, Kizomba, Reggaeton, Hip Hop, entre outros gêneros. Durante a apresentação de Will Naba, haverá uma participação especial do Grupo Cultural Ubuntu Dance, formado por estudantes da Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira (Unilab).

Em seguida, é a vez de Lenomad, DJ que trabalha com produção musical e que está na cena eletrônica desde 2017. Lenomad tem passagem pelo Trance Psicodélico de Fortaleza e vem trazendo novidades em suas pesquisas sonoras e projetos, investindo na Black Music.

Fechando a noite de sábado, volta a tocar na Estação das Artes o DJ Khamidi. De nacionalidade cabo-verdiana, mas residindo aqui na capital há 15 anos, ele busca difundir a cultura africana a partir de sonoridades oriundas do continente Mãe. Como guitarrista/baixista/violonista já acompanhou artistas cearenses, envolvendo repertórios que vão desde o blues ao axé, do rock ao samba.

Em paralelo às atrações musicais, haverá a Feira de Empreendedorismo Afrobrasilidades, realizada em parceria com o Sesc Ceará. Entre as expositoras, estarão artesãs participantes da Rede de Articulação Comunitária Sesc (Racs). Além disso, não ficarão de fora as delícias da Feira Gastronômica do Mercado AlimentaCE.

Domingo na Estação

No domingo pela manhã, a Estação receberá as duas primeiras atrações advindas da Convocatória de Projetos Artísticos lançada em outubro deste ano. São elas a DJ Lua Magnética e o espetáculo “Circo do K’Os – Os Clássicos da Palhaçaria”, do grupo K’OS Coletivo.

Lua chegará com o projeto “Do Quilombo ao Soul”, que narra a história da música preta brasileira por meio da discotecagem em vinil. Ela trará um recorte histórico de canções feitas pelo povo negro e para o povo negro, desde o canto de terreiro, passando pelo samba, partido alto, samba-rock, samba-soul à música soul. O que faz esse projeto ser especial é a perspectiva que Lua propõe: o preto como herói e narrador da sua própria história.

Já “Circo do K’Os – Os Clássicos da Palhaçaria” é o espetáculo do K’os Coletivo que mais evidencia a palhaçaria clássica, resultante do estudo em Circo-Teatro que é desenvolvido pelo grupo. Tem como cenário um picadeiro e uma tenda que representa a lona, tão apreciada por crianças, jovens e todos aqueles que tem em sua história relatos sobre palhaços, acrobatas, malabaristas, mágicos e outros números de habilidades. A apresentação fica por conta de três característicos palhaços: Pinguelão, Tramela e Pipiu.

A criançada vai poder participar ainda de dois ateliês durante a manhã. Na oficina Trem das Cores – Afro Tons, com Nayana Castro, elas realizarão pinturas direcionadas para a temática de negritude, em diálogo com o dia da Consciência Negra (20/11). Serão utilizadas referências de imagens à simbologia de africanidades como, por exemplo, cabelos crespos, turbantes, pente garfo, tambores, estampas. Dentro desse universo, serão disponibilizados alguns stencils (técnica de pintura que utiliza uma espécie de molde de figuras e palavras) juntamente ao suporte de papel, tintas e pincéis.

Na oficina Trem das Cores – Quem conta, cria e reconta, conduzida por Vitória Helen, meninas e meninos produzirão desenhos a partir de elementos presentes na contação de histórias, capazes de despertar a criatividade e a imaginação. Será contada uma narrativa com protagonismo e autoria negra, a fim de ampliar o repertório da criançada e de seus responsáveis.

Enquanto elas se divertem aprendendo, os adultos podem conferir a Feira de Brechós – Moda circular, upcycling e consumo consciente. Os expositores selecionados pelo Centro de Design do Ceará trazem à Estação marcas e curadorias de peças de roupa de segunda mão e peças reaproveitadas no processo de upcycling — prática de reutilizar e dar novo sentido a materiais que seriam descartados. A feira contempla diversos estilos e estimula a redução dos impactos ambientais na indústria da moda.

Parceria Sesc
Ainda no domingo, em parceria com o Sesc, a Estação receberá uma oficina e duas exposições. Crianças a partir de 12 anos aprenderão a confeccionar Bonecas Abayomi, feitas de nós e retalhos, usando a simbologia para representar as mulheres negras. A facilitadora será Patrícia Bittencourt.

Durante toda a manhã, o público poderá conferir uma exposição sobre o Negro Cazuza, feita em bordado pelas Mulheres Bordadeiras do Quilombo de Alto Alegre, em Horizonte. E, para finalizar, serão disponibilizados livros temáticos da Biblioteca Romeu Aldigueri para apreciação e doação.

Vale ressaltar que os visitantes que aproveitam a programação cultural e a feira gastronômica do Complexo, podem exercer também a solidariedade. É que para levar a comida que sobra para onde está faltando, a Estação das Artes e o Mercado Gastronômico AlimentaCE irão somar esforços com o programa Mesa Brasil, do Sesc.

Basta fazer uma doação em dinheiro, comprando o equivalente de 2 kg até 40 kg de alimentos, diretamente no site mesabrasil.sesc-ce.com.br ou via pix (03.612.122/0014-41), ambos disponibilizados em uma das TVs da Estação das Artes.

O programa funciona assim: as famílias em situação de vulnerabilidade social se cadastram em instituições sociais com trabalho reconhecido. As instituições são selecionadas pelo Sesc, que promove a arrecadação dos alimentos junto a empresas apoiadoras e pessoas interessadas em colaborar, e a entrega é realizada ao longo de todo o ano.

Serviço

Fim de semana na Estação
Sábado
Dia 12/11, de 16h às 21h

Domingo
Dia 13/11, de 9h às 12h

Endereço: Rua Dr. João Moreira, 540 – Centro.

* Eventos gratuitos e abertos ao público.

* No sábado (12/11), a classificação indicativa é 18 anos e serão distribuídas 1.000 pulseiras a partir das 16h, uma por pessoa.

* É proibida a entrada no equipamento com bebidas alcoólicas em recipientes de vidro, cooler ou bolsa térmica.

* Recomenda-se o uso de máscara e a vacinação contra a Covid-19 completa.

Mais informações: @estacaodasartes.ce e @institutomiranteceara


Programação completa

Sábado (12/11)
Horário: 16h às 21h

Boom Boom Black na Estação

– Petty Simas – Pagodão da Boom
– DJ Will Naba (Participação: Grupo Cultural Ubuntu Dance)
– DJ Lenomad
– DJ Khamidi
– Feira empreendedora Afrobrasilidades (Parceria Sesc)
– Feira gastronômica do Mercado AlimentaCE
– Ação Mesa Brasil Sesc

Domingo (13/11)
Horário: 9h às 12h

Domingo na Estação

– DJ Lua Magnética
– Espetáculo “Circo do K’Os – Os Clássicos da Palhaçaria”, do grupo K’Os Coletivo
– Feira de brechós – Moda circular, upcycling e consumo consciente
– Oficina Trem das Cores – Afros tons, com Nayana Castro
– Oficina Trem das Cores – Quem conta, cria e reconta, com Vitória Helen
– Oficina de Boneca de Abayomi (Parceria Sesc)
– Exposição de bordados sobre Negro Cazuza (Parceria Sesc)
– Exposição e doação de livros da Biblioteca Romeu Aldigueri (Parceria Sesc)
– Feira gastronômica do Mercado AlimentaCE
– Ação Mesa Brasil Sesc

 

Endereço

Rua das Amélias, nº 1234 – Bairro
Fortaleza – Ceará

Contato

Receba nossas novidades

Endereço

Rua das Amélias, nº 1234 – Bairro

Fortaleza – Ceará

Contato

Receba nossas novidades

© Copyright 2022 Instituto Mirante. Todos os Direitos Reservados.