Estação das Artes

O que é a Estação das Artes?

Inaugurada em março de 2022, a Estação das Artes nasceu como equipamento cultural da Secretaria da Cultura do Ceará, gerido em parceria com o Instituto Mirante, após a modernização e a restauração da antiga Estação Ferroviária João Felipe. A partir de então, ela vem colaborando no processo de reestruturação urbana do Centro da capital cearense, com inúmeros benefícios para a população, além da importante intervenção urbana, social e econômica para a região.

Como funciona?

Apresentações musicais e de artes cênicas em geral compõem a grade de programação semanal do equipamento, contando também com produções autorais, que ressaltam a diversidade da cultura cearense. 

A Estação das Artes busca o desenvolvimento local e regional de agentes, grupos e coletivos culturais e, portanto, lança uma convocatória anual de ocupação de seus espaços, chamando ações plurais e diversas. Além disso, também realiza uma curadoria artística por meio do Núcleo de Ação Cultural, completando assim a grade de programação semanal.

O que oferece?

Uma programação cultural gratuita e diversa, distribuída nos seguintes programas:

Quinta em Cena: Programa dedicado a valorizar espetáculos de artes cênicas e performances, às quintas-feiras. 

Baila Comigo: Ação voltada para a dança em todas idades, com foco no público idoso da comunidade Moura Brasil, é realizado sempre nas primeiras sextas-feiras do mês, desde agosto de 2023. 

Domingo na Estação: Realizado desde abril de 2022, o programa visa atrair um público familiar, unindo atrações de caráter infanto-juvenil e adulto, em uma dinâmica que une música, atividades formativas e gastronomia. Ocupa Estação: Iniciado em julho de 2022, aos sábados, o programa tem como objetivo consolidar a Estação das Artes como palco de múltiplas expressões, aproximando o público do espaço e do seu entorno. 

Arte na Estação: O programa seleciona apresentações artísticas das mais variadas linguagens, adaptadas a espaços alternativos, entre esquetes, solos, espetáculos de rua, performances, oficinas, saraus e apresentações de DJ. 

Som na Praça: A Praça da Estação das Artes já foi palco de apresentações artísticas musicais e cênicas. O intuito do programa é aproximar pessoas da cultura, dos espaços culturais, oferecendo novas dinâmicas de sociabilização, criando movimento em espaços públicos, valorizando a troca de experiências, estimulando a curiosidade e a criatividade.

Um pouco de História

Erguida no terreno do extinto Cemitério São Casimiro, a edificação foi primeiro pensada em 1870, aproveitou a estrutura da Estrada de Ferro de Baturité (1873), sendo inaugurada em 9 de junho de 1880, durante o governo de Dom Pedro II. Com referências à arquitetura neoclássica, ela ganhou inicialmente o nome Estação Central e, depois, foi chamada de Estação Fortaleza e Estação João Felipe, este último em homenagem a um engenheiro e político cearense de Tauá.

A estrutura possui tombamento estadual, datado em 30 de novembro de 1983, pelo decreto nº 16.237, e está inscrita na Lista do Patrimônio Cultural Ferroviário do Iphan desde 2008, tendo valor reconhecido pelo Programa de Preservação do Patrimônio Histórico Ferroviário do antigo Ministério dos Transportes, ainda na década de 1980.

Redes sociais

O horário de funcionamento e as programações são divulgadas semanalmente nas redes sociais da Estação das Artes e no site do Instituto Mirante.