“Ferrovia em miniatura: Memórias das Oficinas do Urubu” e “Memórias da Estação” são abertas ao público nesta quarta-feira, 25, a partir das 18h

Ferroviário metalúrgico Antônio Simão, autor da maquete “Ferrovia em miniatura: Memórias das Oficinas do Urubu”. Foto: Studio Voa.

O Museu Ferroviário João Felipe inicia suas atividades no Complexo Cultural Estação das Artes a partir das 18h desta quarta-feira, 25 de janeiro, com o lançamento das exposições de curta duração “Ferrovia em miniatura: Memórias das Oficinas do Urubu” e “Memórias da Estação”. O espaço, com inauguração prevista para o primeiro semestre deste ano, integra a Rede Pública de Equipamentos Culturais da Secult Ceará e é gerido em parceria com o Instituto Mirante. A visitação é gratuita e aberta ao público.

As mostras apresentadas nas dependências do Complexo Cultural Estação das Artes são homenagens aos percursos dos trens no Ceará. Nas palavras de Lara Fernandes Vieira, Diretora Presidenta do Instituto Mirante: “A exposição da maquete (das oficinas do Urubu) e das fotos de décadas passadas resgata a memória da Estação Ferroviária João Felipe, patrimônio histórico e afetivo dos cearenses. É um convite ao mundo mágico e lúdico das ferrovias”.

“As exposições que o Museu Ferroviário traz para a Estação das Artes apresentam um pouco do que os frequentadores do Complexo podem esperar quando o Museu estiver de portas abertas em breve”, adianta a historiadora Cristina Holanda, Diretora do Museu Ferroviário João Felipe.

“Ferrovia em miniatura: Memórias das Oficinas do Urubu” expõe uma maquete de cinco metros que retrata as Oficinas de Manutenção da Transnordestina — espaço conhecido pelos fortalezenses como “Oficinas do Urubu” desde os seus primórdios, nos anos 1930, quando pertencia ainda à Rede Viação Cearense. A obra de arte foi produzida pelo ferroviário metalúrgico Antônio Simão, que trabalha nas Oficinas há 40 anos, em escala HO, de proporção 1:87, onde cada item foi medido e reproduzido 87 vezes menor que o seu tamanho real. A mostra apresenta ainda um minidocumentário audiovisual produzido pelo Estúdio Voa. A curadoria é de Cristina Holanda.

Na entrada principal do Complexo, a exposição digital “Memórias da Estação” apresenta aos visitantes 21 registros fotográficos que cartografam as principais mudanças espaciais vivenciadas pela Estação João Felipe ao longo de quase 150 anos de história. A curadoria é de Hamilton Pereira, Clenilton Melo e Camocim Ribeiro, nomes importantes na manutenção do patrimônio ferroviário cearense. O acervo pertence ao Centro de Preservação da Memória Ferroviária da RFFSA e à Associação dos Engenheiros da Rede Viação Cearense (AERVC).

A noite de abertura das exposições do Museu Ferroviário conta ainda com uma roda de choro em homenagem ao compositor e multi-instrumentista Tarcísio Sardinha (1964-2022), que atuou na cultura do estado ao longo de quatro décadas. A partir das 18h30, os artistas Macaúba do Bandolim, Carlinhos Patriolino, Pedro Madeira, Felipe Bastos, Ailton Santana, Ray Douglas, Thesco Carvalho, Samuel Rocha, Letícia Marram, Gigi Castro e Taui Castro se apresentam na gare da Estação das Artes. No Mercado AlimentaCE, os restaurantes Tacos Buger, Cozinha do Deyme e Pachamama estarão funcionando.

Serviço
Abertura das exposições “Ferrovia em miniatura: Memórias das Oficinas do Urubu” e “Memórias da Estação”
Quando: quarta-feira, 25 de janeiro, das 18h às 21h. Visitação aberta ao público de quinta a domingo, de 9h às 13h. Visitação mediada a partir de fevereiro.
Onde: Complexo Cultural Estação das Artes (Rua Dr. João Moreira, 540, Centro). Entrada pela Associação dos Ferroviários Aposentados do Ceará (AFAC).
Gratuito

Endereço

Rua das Amélias, nº 1234 – Bairro
Fortaleza – Ceará

Contato

Receba nossas novidades

Endereço

Rua das Amélias, nº 1234 – Bairro

Fortaleza – Ceará

Contato

Receba nossas novidades

© Copyright 2022 Instituto Mirante. Todos os Direitos Reservados.