Evento vai proporcionar a discussão de dimensões relevantes da política cultural, além de fazer o lançamento de publicações e aplicativo

Felipe Petrovsky

A Secretaria da Cultura do Estado do Ceará, em parceria com o Instituto Mirante de Cultura e Arte e com o Instituto Dragão do Mar, realiza, nos dias 20 e 21 de dezembro, o evento “Refundar o País – Seminário Nacional de Políticas Culturais”. Durante dois dias, a Secult Ceará vai discutir dimensões relevantes da política cultural com o propósito de pensar perspectivas para o futuro. O Seminário, que será realizado no Centro de Design, localizado na Estação das Artes, vai abordar seis eixos centrais, que são: Sistemas de Cultura, federalismo cultural e institucionalidade; fomento e incentivo às artes; acessibilidade e políticas afirmativas; patrimônio cultural e memória; o papel das Organizações Sociais na gestão pública da cultura; e formação artística e cultural. Na ocasião, será lançada uma publicação que apresenta um panorama dos programas e ações realizados pela Secult Ceará no período de 2015-2022, além de livros que buscam difundir conhecimentos sobre o campo das artes e da cultura. Será também lançado um aplicativo cultural que vai reunir a agenda de eventos da Rede Pública dos Espaços e Equipamentos Culturais da Secretaria da Cultura do Estado do Ceará (Rece). O evento será realizado no Centro de Design, localizado na Estação das Artes, equipamento da Rece, gerido em parceria com o Instituto Mirante.

“Esse seminário não tem como objetivo falar sobre o final de alguma coisa, de uma gestão, como uma grande prestação de contas de um projeto. Não é sobre o que foi entregue, mas sobre, a partir do que foi feito, quais são as nossas perspectivas de futuro. Nos últimos anos, a Secretaria da Cultura do Estado do Ceará tem investido na institucionalidade de seus eixos, levando a formação artística, o fomento à cultura, a preservação do patrimônio, o fortalecimento dos equipamentos e o monitoramento de suas ações e programas de governo a serem pensados para além de uma gestão”, explica Ernesto Gadelha, coordenador de Conhecimento e Formação Artística da Secult Ceará.

Começando no dia 20 de dezembro, às 14h, com a mesa Sistemas de Cultura, Federalismo Cultural e Institucionalidade, a conversa terá a participação de Albino Rubim, professor da Universidade Federal da Bahia e especialista em Políticas Culturais. A conversa terá mediação de Fabiano Piúba, secretário da Cultura do Ceará, e Mariana Braga, secretária executiva de Planejamento e Gestão do Ceará.

Ainda no dia 20, às 16h, haverá a mesa Fomento e incentivo às artes, com as debatedoras Maria Marighella, ativista da cultura, gestora cultural e vereadora de Salvador (BA) pelo Partido dos Trabalhadores, e Áurea Carolina, deputada federal de Minas Gerais. A mediação ficará por conta de Sofia Mettenheim, assessora de fomento à cultura da Secult Ceará e mestranda na UFBA,e Leonardo Lessa, gestor cultural e artista de teatro graduado pela Universidade Federal de Minas Gerais.

Às 17h30, acontece o lançamento da publicação Ceará, Estado da Cultura. E às 18h, a pauta é Políticas Afirmativas de Acessibilidade, Cidadania e Diversidade Cultural, com Daina Leyton, consultora de acessibilidade cultural, Ilzver Matos, professor e ativista de direitos humanos, Thamyle Vieira, analista de gestão cultural da Secult Ceará e Xauí Peixoto, assessor de Políticas Afirmativas e Comunitárias do Instituto Mirante. A mediação fica com Lorena Lyse, coordenadora de Cidadania, Acessibilidade e Diversidade Cultural da Secult, e Valéria Cordeiro, secretária executiva da Cultura do Ceará.

No dia 21, o seminário retorna com a mesa Patrimônio cultural e memória, com os debatedores Diogo Melo, professor, e Susenalson Kanindé, indígena do Povo Kanindé do Estado do Ceará e doutorando em História pela Universidade Federal do Ceará. A mediação é de Jéssica Ohara, coordenadora de Patrimônio Cultura e Memória da Secult.

Às 16h, a programação segue com a conversa O Papel das Organizações Sociais na Gestão Pública da Cultura, com debatedores Marcelo Dantas, presidente da Associação Brasileira das Organizações Sociais de Cultura (ABRAOSC), Gisela Geraldi, professora Coordenadora da Unidade de Monitoramento dos Contratos de Gestão na Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Estado de São Paulo, Rachel Gadelha, diretora presidenta do Instituto Dragão do Mar, e Lara Vieira, diretora presidenta do Instituto Mirante. A mediação fica com André Brayner, diretor do Instituto Brasileiro de Direitos Culturais (IBDCult).

Finalizando o seminário, às 18h, acontece a conversa Formação artística e cultural, com Bete Jaguaribe, diretora de Formação e Criação do Instituto Dragão do Mar, Fabiano Piúba, secretário da Cultura, e Renato Noguera, professor de Filosofia do Programa de Pós-Graduação em Filosofia da Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro. A mesa terá mediação de Ernesto Gadelha, coordenador de Conhecimento e Formação da Secult Ceará.

Publicações

Na ocasião do Seminário, a Secult Ceará vai lançar a publicação Ceará, Estado da Cultura, que apresenta um panorama dos programas e ações realizados pela Secult Ceará no período de 2015-2022. O lançamento terá seis capítulos, que são Institucional; Políticas Afirmativas, cidadania, Diversidade e Acessibilidade; Políticas, Fomento e Incentivo às Artes e à Cultura; Rede Pública de Equipamentos Culturais; Conhecimento e Formação; e Patrimônio Cultural e Memória. “Essa publicação vai servir de referência institucional para quem vai seguir na Secult, servidores, coordenadores, mas vai servir também para pesquisadores do Brasil inteiro”, diz Fabiano Piúba, secretário da Cultura do Ceará.

Um outro lançamento diz respeito à Coleção de Saberes, uma compilação de 20 livros resultantes de teses e dissertações de pesquisadores das artes e da cultura no Ceará. A coleção foi viabilizada com recursos da Lei Aldir Blanc, por meio do projeto Arte Urgente, selecionado no edital do Programa de Formação e Qualificação do Setor Artístico/Criativo do Ceará.

O evento compreende ainda o lançamento do livro “Formação artística e políticas públicas: temas e abordagens contemporâneas”, resultante dos debates realizados no I Ciclo de Colóquios Arte, Cultura e Pensamento, intitulado “Formação artística como objeto de políticas públicas: pensar a formação em arte para além das epistemologias e políticas vigentes”. Na ocasião, será lançado o selo editorial Arte, Cultura e Conhecimento, realizado por meio de parceria da Secult com a EdUece.

Aplicativo

Atendendo uma demanda histórica do campo cultural e de toda a sociedade, será lançado ainda o aplicativo Cultura.CE, que reúne a agenda de eventos da Rede Pública de Espaços e Equipamentos Culturais da Secult Ceará (Rece). O projeto, uma realização da Secult Ceará e desenvolvido pelo Instituto Dragão do Mar, conta com parceria do Laboratório de Inovação e Dados do Governo do Ceará (Íris) e busca disponibilizar, de forma fácil, centralizada e interativa, a programação cultural do Estado.

A programação é integrada com as informações disponíveis no Mapa Cultural do Ceará. O aplicativo conta com busca de eventos por espaço, data, linguagem e categoria de atividades, além de visualização de agenda e espaços sincronizados com o Mapa Cultural e busca por eventos próximos à localização do dispositivo. O aplicativo conta acessibilidade para pessoas com deficiência visual.

 

PROGRAMAÇÃO

DIA 20/12

Abertura – 14h

Mesa 1 – 14h Sistemas de Cultura, Federalismo Cultural e Institucionalidade
Debatedores: Albino Rubim (BA)
Mediadores-debatedores: Fabiano Piúba e Mariana Braga

15h30 – Coffeebreak

Mesa 2 – 16h Fomento e incentivo às artes
Debatedores: Maria Marighella (BA), Áurea Carolina (MG)
Mediadores-debatedores: Sofia Mettenheim e Leonardo Lessa

17h30 – Lançamento da publicação da Secult

Mesa 3 – 18h Políticas Afirmativas de Acessibilidade, Cidadania e Diversidade Cultural
Debatedores: Daina Leyton (SP), Ilzver Matos (SE), Xauí Peixoto (CE) e Tamyle Vieira (Secult Ceará)
Mediadoras-debatedoras: Lorena Lyse e Valéria Cordeiro

DIA (21/12)

Mesa 4 – 14h Patrimônio cultural e memória
Debatedores: Diogo Melo (RJ) e Susenalson Kanindé (CE)
Mediadora-debatedora: Jéssica Ohara

Mesa 5 – 16h O Papel das Organizações Sociais na Gestão Pública da Cultura
Debatedores: Marcelo Dantas (SP), Gisela Geraldi (SP), Rachel Gadelha (IDM – CE) e Lara Vieira (Instituto Mirante – CE)
Mediador – debatedor: André Brayner (IBDCult)

Lançamento do aplicativo Cultura.CE

17h30 – Coffeebreak

Mesa 6 – 18h Formação artística e cultural
Debatedores: Bete Jaguaribe, Fabiano Piúba e Renato Noguera (RJ)
Debatedor-mediador: Ernesto Gadelha

Endereço

Rua das Amélias, nº 1234 – Bairro
Fortaleza – Ceará

Contato

Receba nossas novidades

Endereço

Rua das Amélias, nº 1234 – Bairro

Fortaleza – Ceará

Contato

Receba nossas novidades

© Copyright 2022 Instituto Mirante. Todos os Direitos Reservados.